Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

elevação a cidade

Outra conquista que passa a marcar nos anais da história local é ter sido elevada a Cidade, por Lei 13184 de 28-6-1984, alcançando assim o topo da hierarquia autárquica.
A atestar esta conquista, temos o alvará enviado pela Assembleia da República.

 

o elemento do grupo:

Vera Paiva

publicado por 11outubro1926 às 01:24
link | comentar | favorito

Da Paróquia à Autarquia Local

A autonomia administrativa de S. João da Madeira (em relação a Oliveira de Azeméis) não foi uma dádiva do céu nem da terra, mas o fruto próprio de uma lenta estratificação histórica local, que tendia a explodir hoje ou amanhã.
Isso mesmo está bem patente nos considerandos do diploma n.º 12.45 de 11 de Outubro de 1926, que sancionou o funcionamento autárquico n antiga paróquia e recente vila 1 urbana sanjoanense.  Aliás, tal diploma decorre da existência duma comunidade económica e socialmente capaz de se gerir a si própria, o que mesmo é dizer que pressupõe uma situação preexistente e não criada naquela data.
Efectivamente, foram as aptidões da terra e o extraordinário desenvolvimento promovido pelos sanjoanenses que lhes deram jus à «carta de alforria» e respectivo estatuto de autonomia.  E, portanto, embora aquele 11 de Outubro de 1926 marque um momento apoteótico nas páginas de ouro do historial sanjoanense, só vale como reconhecimento dum facto adquirido e não como criação do mesmo.
A tal propósito, recorde-se o que ficou dito sobre as raízes pré-históricas e históricas da terra e da paróquia, particularmente o repovoamento da «vila» e a soberania dos Besteiros do conto; e junta-se-lhe o chamariz Irmandade de Santo António e a força da produção dos «Unhas Negras" sanjoanenses.
É, pois, óbvio que S. João da Madeira começou há muito a preparar a sua autonomia e consequentemente cidadania.  E o prémio desse esforço está à vista.

 

o elemento do grupo:

Vera Paiva

publicado por 11outubro1926 às 01:22
link | comentar | favorito

Apontamentos Históricos

Tudo leva a crer que no ponto mais alto de S. João da Madeira, isto é, na Mourisca, nasceu o que hoje conhecemos como S. João da Madeira. Neste lugar desenvolveu-se ao longo dos séculos, um aglomerado humano. Será, julga-se, o Parque da Mourisca a terra mãe da cidade do "Labor".
Outrora, nestas terras os romanos já circulavam na estrada de Braga a Lisboa que construíram, de serventia militar, sendo na actualidade a antiga EN1 que atravessava o centro da cidade de S. João da Madeira.
Em termos históricos lê-se num documento de 23 de Março de 1088 que a "Villa de Sancta Ioane que dicent de Materia" altura em que os netos de Godinho Vímaras venderam ao casal Donadeu e Truílhe as herdades que possuíam nesta "Villa" sendo esta a primeira notícia documental sobre S. João da Madeira.
Na realidade S. João da Madeira do repovoamento levado a cabo pelos cristãos que Vímara Peres acolheu no Porto.
Com o desenvolvimento do burgo e depois de demarcada a área com "marcas" S. João da Madeira, de acordo com as Ordenações Afonsinas de 1427, associou-se a "Arrifana de Santa Maria", surgindo a "Anadaria" contando como sede a "capela de Santo António de Arrifana", isto até ao reinado de D. Manuel I.

 

o elemento do grupo:

Vera Paiva

publicado por 11outubro1926 às 01:21
link | comentar | favorito

Brasão Municipal

Foi concebido pelo Padre Dr. Serafim Leite em 1926 após a emancipação do concelho.
As cinco torres do brasão significam categoria de cidade.
A barra negra com a palavra LABOR significa que foi à custa do trabalho dos seus "unhas negras" que São João da Madeira se emancipou. A fábrica lembra-nos o empreendimento industrial do seu povo. O feixe de trigo simboliza o bairrismo dos seus naturais, bem como a sua origem inicial: a agricultura.

 

o elemento do grupo:

Vera Paiva

publicado por 11outubro1926 às 01:20
link | comentar | favorito

Topónimo

Madeira é a designação toponómica  há 9 séculos.
Num documento de 1109 lê-se "VILLA MATERIA" e num outro posterior lê-se "Aldeya da Madeira" datado de 1290. O foral da Feira define estas  terras como "Foro das Madeiras das Matas dos Montes das Terras do concelho... e de pessoas particulares".

 

o elemento do grupo:

Vera  Paiva

tags:
publicado por 11outubro1926 às 01:19
link | comentar | favorito

A Cidade do trabalho e da qualidade de vida

S. João da Madeira ocupa, apesar da sua reduzida dimensão geográfica (oito quilómetros quadrados), um lugar de destaque no mapa empresarial português. Conhecida em particular pela sua forte indústria do calçado – sendo detentora da marca “Capital do Calçado” – , a cidade caracteriza-se por uma grande diversidade empresarial, exportando produtos de qualidade para os quatro cantos do mundo, fruto do dinamismo e capacidade inovadora de todos quantos vivem e trabalham na única freguesia do concelho.

Integrada na Área Metropolitana do Porto desde 2004, a cidade – a segunda maior do Distrito de Aveiro – vê a sua população duplicar quando se contabilizam os residentes noutros pontos da região que diariamente rumam ao Município para exercerem a sua profissão, fazerem as suas compras ou tratarem dos mais diversos assuntos. Ao todo são perto de 50 mil pessoas que se concentram diariamente no espaço urbano sanjoanense.

Como se constata no brasão municipal, no qual surge a letras douradas a palavra “Labor”, S. João da Madeira orgulha-se de ser conhecida como a Cidade do Trabalho. O desafio que agora se coloca ao concelho é o de ser distinguido também pela qualidade de vida. Esse objectivo está bem patente no novo logotipo camarário, que traduz conceitos como centralidade, modernidade, inovação.


Prioridades

Entre as prioridades da acção da Câmara de S. João da Madeira conta-se a requalificação do parque escolar, por forma a colocá-lo ao nível dos melhores do País. A implementação de uma verdadeira política social (a qualificação da habitação social é uma das grandes metas), a despoluição do rio Ul, a criação de novos espaços desportivos e culturais têm sido outros passos dados no sentido de aumentar a qualidade de vida na cidade, servida desde o primeiro semestre de 2005 por dois novos parques subterrâneos de estacionamento, com capacidade total para cerca de 500 lugares.

Uma das principais apostas actuais prende-se com a intensificação da rede de acessibilidades, seja no sentido físico, seja no sentido tecnológico – melhorar o relacionamento entre a autarquia e os cidadãos pela via digital. Neste capítulo merece particular referência a construção de duas novas auto-estradas (S. João da Madeira-Carvalhos e Ovar-S. João da Madeira) e a criação do Entre Douro e Vouga Digital. São empreendimentos fundamentais para S. João da Madeira e para toda a região Norte do distrito de Aveiro.

Ao nível do planeamento, destaca-se o trabalho que está a ser feito para a cidade pelo conceituado arquitecto Souto Moura. S. João da Madeira está ainda a beneficiar das acções desenvolvidas no âmbito da Agenda 21 Local, programa liderado pela autarquia sanjoanense, que conta com o apoio técnico da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica. Uma iniciativa pioneira no Norte do País, que tem por objectivo contribuir para o desenvolvimento sustentado do concelho.


Oferta cultural

Uma das obras mais importantes concluída em 2005 foi o Museu da Chapelaria, um empreendimento emblemático para S. João da Madeira, ou não se tratasse de preservar a memória de uma das actividades com mais história no concelho.

Nesse mesmo ano, concretizou-se a recuperação dos antigos Paços do Concelho, rebaptizados como Paços da Cultura, onde se instalou o Arquivo Histórico da cidade e várias outras “valências”, entre as quais uma galeria de exposições.

Em ambos os equipamentos foram disponibilizados auditórios que são pólos importantes, juntamente com a Biblioteca Municipal, da campanha Poesia à Mesa, iniciativa de grande adesão popular que leva a poesia ao encontro das pessoas, todos os anos, em Março.

Entretanto, foi já realizado o estudo prévio da obra de transformação do edifício do antigo Cinema Imperador numa moderna e multifuncional Casa das Artes do Espectáculo, de características únicas em Portugal. Trata-se de um projecto do arquitecto Filipe Oliveira Dias.


Desporto para todos

No desporto, há a destacar o novo Centro de Formação Desportiva, que nasceu junto ao Estádio Conde Dias Garcia. Este equipamento, ao nível do que de melhor há no País nesta área, inclui três campos de relva sintética, sendo prioritariamente destinada às camadas mais jovens do desporto sanjoanense.

O Pavilhão das Travessas é um dos maiores recintos desportivos cobertos do País, podendo funcionar simultaneamente no seu interior quatro áreas de jogo. Este equipamento – com várias salas de apoio – tem sido um dos “palcos” principais da vasta actividade desportiva que vem acontecendo em S. João da Madeira.

No Complexo Desportivo Paulo Pinto funcionam três piscinas ao ar livre: a Olímpica, com as dimensões de 50x25 (passam por aqui perto de 60 mil pessoas, no Verão); a de saltos, com diversas pranchas de diferentes alturas, e a infantil. Esta oferta é complementada com uma piscina interior.

Este espaço desportivo é ainda composto por quatro campos de ténis, recintos de voleibol e de futebol de praia, pavilhão coberto para a prática de várias modalidades como o basquetebol, andebol, desportos de combate, ginástica e futsal.


Tecnologia e empresas

Projecto estruturante para S. João da Madeira e para a região será o Centro Empresarial e Tecnológico (CET), que constituirá uma oportunidade de atrair empresas de base tecnológica para S. João da Madeira, para criar emprego mais qualificado, com mais valor acrescentado e com melhores níveis de rendimento. Este equipamento ficará localizado em terrenos contíguos ao Centro Tecnológico do Calçado (CTC), entre as zonas industriais do Orreiro e da Devesa Velha.

A criar pela Câmara Municipal, o CET será gerido por uma associação a constituir para o efeito e que, além da autarquia sanjoanense, se prevê venha a incluir universidades e institutos da área tecnológica.

A atenção dada às tecnologias da informação e do conhecimento levou o município de S. João da Madeira a lançar um projecto-piloto, em colaboração com a empresa Broadmedia, para cobertura generalizada do seu território por uma rede de acesso à Internet através de banda larga sem fios. Um processo pioneiro na Europa.

A requalificação das zonas industriais da cidade tem sido levada a efeito pela Câmara, com a execução de infra-estruturas de telegestão, com introdução de fibra óptica, ao mesmo tempo que se melhoram arruamentos e espaço público na envolvente às empresas.

Fundamentais para a indústria sanjoanense são o Centro Tecnológico do Calçado e o Centro de Formação Profissional da Industria do Calçado. O primeiro apoia as empresas do sector no que diz respeito à qualidade dos produtos e inovação tecnológica; o segundo, tem por objectivo responder com soluções rápidas às principais carências da indústria, em termos de formação profissional.


Espaços Verdes

Aquele que provavelmente é o maior parque urbano entre o Porto e Lisboa localiza-se no vale do Rio Ul, em S. João da Madeira, tendo aberto ao público em Maio de 2008. Este espaço verde de lazer, projectado pelo arquitecto Sidónio Pardal (autor do Parque da Cidade do Porto) abrange uma área de cerca de 300 mil metros quadrados (qualquer coisa como 30 campos de futebol).

Noutro ponto da cidade, o Parque Ferreira de Castro foi requalificado e devolvido à fruição dos munícipes e de quem se desloca a S. João da Madeira, sendo hoje um dos pontos de encontro de eleição dos sanjoanenses.

Outro espaço verde de grandes dimensões é o Parque de Nossa Senhora dos Milagres, no qual se situa o santuário do mesmo nome, que se reporta ao período Neo-Românico, tendo na sua fachada uma imagem de Cristo crucificado, em mármore.


o elemento do grupo:

Vera Paiva

publicado por 11outubro1926 às 01:09
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

"Cidade" de S. João da Madeira

Ó Terra dos meus encantos

que bela e altiva eu te acho!...

Os teus filhos enriqueces tanto...

O teu padroeiro é o Santo

que há dois mil anos foi decapitado...

Por ter combatido o pecado!...

 

No teu seio os teus filhos albergas...

No mesmo seio teus filhos empregas!...

Muitos filhos tu tens, emprestados

por outras Terras!...

Toda a gente tu tens abraçado...

A todos tu tens aconchegado...

Quer sejam pobres ou ricos... Mas honrados!...

 

Em todo o País és conhecida

pela tua fama tão hospitaleira

que já ultrapassa fronteiras!

 

Dentro em breve serás "Cidade"

(é essa a nossa vontade!)

fazendo-se justiça!...

E repondo-se a verdade...

O teu nome será CIDADE

Ó Qerida S. JOÃO DA MADEIRA!!!

 

                      Américo DaKosta Locina

                                                                                               

 

O elemento do grupo:

Marta Santos

 

publicado por 11outubro1926 às 00:39
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

Paços Da Cultura - S. João da Madeira

 

 

 

 

 

O elemento do grupo:

Marta Santos

 

 

 

publicado por 11outubro1926 às 23:12
link | comentar | favorito

O nosso logótipo

 

 

Autoria: Maria Neto

 

 

O número 8 porque o nosso tema é o Comércio,o sapato e o chapéu porque São João da Madeira é conhecida pelo Calçado e pela Chapelaria e porque somos um grupo composto apenas por raparigas!

 

À excelente designer, pela obra de arte criada, pela compreensão e paciência que teve com o grupo.

A ela um muito obrigada!

 

o elemento do grupo:

Vera Paiva.

 

 

 

publicado por 11outubro1926 às 18:12
link | comentar | favorito

Nós vamos estar na festa das cidades criativas!

Após várias tentativas do grupo para estar presente na Festa final das cidades criativas e após várias recusas e atrasos em avisar, tanto pelo lado do presidente da câmara municipal, como pelo lado do representante Joaquim Milheiro , eis que surge uma oportunidade. Graças a duas pessoas residentes em São João da Madeira, o grupo poderá estar presente no dia 4 de Junho em Aveiro, juntamente com a professora da disciplina de Área de Projecto e a restante turma.

Do fundo do coração, e sensiveis à atenção que nos foi prestada por eles, aqui deixamos um grande agradecimento, a quem se lembrou de ajudar um grupo de jovens que gostavam de fazer algo pela cidade,

 

Olindo Costa

e

Diogo Costa

 

a eles,um muito obrigada!

 

 

o elemento do grupo:

Vera Paiva.

publicado por 11outubro1926 às 17:43
link | comentar | favorito

.SAPCHA

.A eles um muito obrigada!

-> OLINDO COSTA -> DIOGO COSTA

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Fazes parte da contagem.

contador gratis
contador gratis

.links

.posts recentes

. elevação a cidade

. Da Paróquia à Autarquia L...

. Apontamentos Históricos

. Brasão Municipal

. Topónimo

. A Cidade do trabalho e da...

. "Cidade" de S. João da Ma...

. Paços Da Cultura - S. Joã...

. O nosso logótipo

. Nós vamos estar na festa ...

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds